Empreendedores, em geral, gostam de entender o que está acontecendo pelo mundo. Tendências, debates e discussões são todos ingredientes para novas oportunidades. Nessa busca, de vez em quando a gente esbarra em coisas perigosas e da vontade de avisar todos os outros “cuidado com isso, é pura loucura!”

A Susan Blackmore me propiciou um momento desses quando assisti sua palestra no TED.

Um professor doutor amigo meu deu a dica “ela tem um sério complexo a ser desvendado, se resolver isso ela muda suas opiniões na mesma hora”.

Vou resumir a maluquice dela: Darwin teve a melhor idéia que qualquer ser humano já teve. Se existe variância (e ele provou com suas observações que elas existem), se existe seleção (e ele também provou isso observando que as espécies melhores adaptadas sobreviviam e as outras desapareciam) e se existe hereditariedade (que todos nós sabemos que existe) então tem que haver evolução.

Até aí está tudo bem, faz sentido e está bem provado cientificamente. O problema começa com o que a criatividade construiu a partir daí.

Segundo ela, e seguindo as idéias do Richard Dawkins (que escreveu o interessante “Deus, um delírio“) a evolução nos deu um cérebro capaz de conceber idéias e com isso nós começamos a criar “memes“, idéias ou conceitos humanos que vão se autopropagando.

Aqui a loucura começa a aparecer, ela chama os memes de replicadores de segunda geração (os nossos genes são os replicadores de primeira geração) e de repente ela da vida a eles, eles tem vontade própria! Buscam (sim, os conceitos) se propagar e perenizar nas nossas cabeças sem que possamos fazer nada.

Além disso ela garante que os memes já venceram a batalha contra os genes, já que nossos genes (que para ela também tem vontade própria) gostariam que nossos cérebros não fossem tão grandes (ela diz que as mulheres sofrem no parto por causa disso) e que não consumissem tanta de nossa energia (20%). Foram os memes que determinaram nosso cabeção!

Se ela ficasse por aí, o estrago estava limitado, mas agora a sujeita resolveu inventar os replicadores de terceira geração. Sim, e botou a tecnologia e as redes sociais no meio da bagunça. Os “techmemes”, ou simplesmente “temes” na sua alucinação platônica, são os conceitos, idéias que sairam de nossos cérebros e caíram na rede.

Agora eles querem se replicar (pois é, os temes também tem vontade própria) e usam a internet para isso. Resta a nós nos submetermos a esses replicadores que viverão além do ser humano. “Somos apenas o hospedeiro” segundo a merecedora de um vale camisa de força.

O pior é que essas idéias estão mesmo se espalhando, o site agregador de notícias de tecnologia mais acessado já se chama Techmeme e logo logo a loucura vira crença.

Acho que os “memes” errados assumiram o controle do cabeção memético dela. Será que eles te pegam? Eu tô fora!

admin

By admin

Related Post