07/08/2009

Idéias, dinheiro e paixão

O Guy Kawasaki organizou e comandou, em 10 de julho último, um evento de um dia chamado Revenue Bootcamp.


A idéia principal do evento era discutir as formas de gerar receita para uma startup. Afinal, num ambiente em que o "Free" predomina cada vez mais e os investidores estão mais retraídos, gerar receitas com clientes é a melhor forma de conseguir viabilizar um novo negócio.

Os vídeos das palestras e debates podem ser vistos no site building43.com.

Um vídeo imperdível é esse abaixo, onde o Guy conversa com Mike Moritz, principal sócio da Sequoia Capital e Paul Graham da Y-Combinator.

Logo no começo o Moritz já derruba um dos mitos que os empreendedores sempre escutam: "que o investidor só quer investir em times já provados, com produtos já provados e modelos de negócios já provados". Vejam o que ele diz sobre isso no quinto minuto do vídeo.

Outro ponto discutido, no nono minuto, é sobre as projeções financeiras. Enquanto Graham sequer pede projeções, Moritz afirma que sua preocupação é garantir que a startup consiga sobreviver ao primeiro ano de vida mesmo se as projeções não acontecerem.

A questão da paixão dos empreendedores está permeando quase toda a conversa, mas lá pelo décimo terceiro minuto, quando Guy pergunta a eles o que dispara o alarme de "bull-shit" quando empreendedores estão apresentando algum projeto, Graham vem com a resposta mais interessante. Ele diz que o pior é quando o empreendedor efetivamente usa a palavra paixão, "você nunca deveria falar que tem paixão pelo projeto, você tem que mostrar estar totalmente apaixonado sem nunca dizê-lo."

Daí em diante tem mais uma série de discussões valiosas para empreendedores e investidores, veja por conta própria, e não deixe de ver, lá pelo minuto 45, a conta simples que o Guy explica de como calcular o valuation de sua startup: "Some 500mil para cada engenheiro full-time no time e subtraia 250mil para cada MBA".


blog comments powered by Disqus